Fala Correta

No encontro do GEB no último sábado foi estudado o Sutra do Majjhima Nikaya 58, “Ao Príncipe Abhaya”. Neste discurso, o Buda mostra os fatores objetivos que decidem o que deve ser dito e o que não deve ser dito na fala correta. Os principais fatores determinantes são três: se uma afirmação é verdade, se corresponde aos fatos (se é correta) e se é benéfica ou não. O próprio Buda afirmaria que somente aquelas coisas que são verdadeiras, corretas e benéficas devem ser ditas, com a noção do momento certo em que coisas agradáveis ou desagradáveis deviam ser faladas.

escuta[1]

Este discurso também mostra, na prática, o ensinamento do Buda acerca das perguntas e como estas devem ser respondidas. O Príncipe lhe faz duas perguntas e em ambos os casos ele responde primeiro com uma contra pergunta, antes de dar uma resposta analítica à primeira pergunta e uma resposta categórica à segunda. Cada contra pergunta tem um duplo propósito: dar ao Príncipe um ponto de referência conhecido para entender a resposta que virá em seguida e também, para lhe dar a oportunidade de expressar o seu próprio entendimento e bons motivos. Isto também dá ao Príncipe a oportunidade de salvar sua honra após ter sido frustrado no seu desejo de superar o Buda na argumentação. O Comentário observa que o Príncipe havia colocado o seu filho pequeno no colo como um truque barato de alguém que irá participar de um debate: se o Buda o colocasse em uma posição desconfortável durante o debate, o Príncipe beliscaria o seu filho provocando o seu choro e dessa forma efetivamente pararia o debate. O Buda, no entanto, usa a presença da criança para remover qualquer noção de que haverá um debate e também para fazer uma observação eficaz. Tomando a ideia do Nigantha Nataputta de um objeto perigoso entalado na garganta, ele o aplica à criança, e então faz a observação de que, ao contrário dos Niganthas – que não veriam problema em deixar alguém com um objeto perigoso entalado na garganta – o desejo do Buda é de remover tais objetos, por compaixão. Dessa forma ele traz o Príncipe para o seu lado, convertendo um oponente em potencial em um discípulo.

Assim este discurso não é somente sobre fala correta mas também mostra a fala correta sendo empregada.

Nigantha Nataputta é o mesmo que Mahavira, o histórico progenitor do Jainismo. Embora ele apareça várias vezes no Cânone, não há relatos de que ele tenha encontrado o Buda pessoalmente.

O Sutra estudado no GEB pode ser lido na íntegra aqui:

Mahjjima Nikaya 58

Gustavo Mokusen.

logo dourada

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s