O maravilhoso estado Assim-Agora

Considere um ipê amarelo florido, um caroço no meio do abacate ou o som da chuva que penetra o ouvido – como não perceber a valiosa realidade nisso tudo, o que mais poderia ser acrescentado a este perfeito estado de coisas? Quão maravilhoso isto não é, nem um fio de cabelo a separar o completo estado Assim-Agora, tão comum e tão sagrado, indizível e, ainda assim, assim agora.

Há os que dizem que o mundo espiritual está em algum lugar puro e distante, em algum tempo secreto deslocado no futuro ou passado, mas o fato é que a imaculada flor de lótus nasce na lama, cresce através do lodaçal e emerge acima do barro, abrindo ali suas pétalas reluzentes ao sol e sustentadas por sua haste firmemente apoiada no terreno mais sujo que existe. Isto significa que não há diferença nenhuma entre pureza e sujeira, e quando se percebe o Assim-Agora, quando isso é completamente realizado através de corpo e mente, então sagrado e profano tornam-se o mesmo vazio cheio de Assim-Agora.

Assim-Agora é pronunciado tão vigorosamente pelos sons do Universo que os surdos podem escutá-lo; Assim-Agora brilha com tal radiância que até mesmo os cegos podem enxergá-lo claramente; Assim-Agora não deixa dúvidas, pois nunca houve um espelho suficientemente polido que não refletisse uma laranja podre colocada em sua frente. Por quê, então, deveríamos discriminar entre certo e errado e alimentar dúvidas em nossas mentes?

A contradição só existe quando bifurcamos a realidade, e da bifurcação nasce a insegurança, mas a dúvida se dissolve na ação que é sempre plena no Assim-Agora. O leque se move e o ar é abanado, o calor cozinha o arroz na panela e o nariz sente o perfume exalado. Os antigos mestres costumavam queimar imagens de Buda para se aquecerem no inverno, mas nenhuma harmonia era quebrada com isso, pois suas mentes estavam unificadas com o calor ou com o frio, sem oposição ou conflito, sem apego ou repulsa. É incrível, mas quando a mente torna-se o próprio Assim-Agora não há direita ou esquerda.

Não há nada de certo ou errado com essas palavras, uma vez que Assim-Agora é a criança que chora, o carro que passa, a lua que nasce ou o despertador que toca. Até mesmo não perceber o Assim-Agora é igualmente Assim-Agora. Mas aqueles que atravessam o portal sem portão podem conhecer por si mesmos a própria essência do Assim-Agora, sem, entretanto, haver nenhuma identificação como o próprio Assim-Agora.

Um elefante me disse que não há mérito algum em sentar-se imóvel de pernas cruzadas para meditar, e ele está absolutamente correto, uma vez que seus pés estão livres de qualquer amarra e sua tromba brincalhona joga água do rio em cima de si mesmo, da forma como só que conhece Assim-Agora poderia fazer.

Por isso, meu caro leitor, a única coisa que respeitosamente poderia lhe sugerir para experimentar Assim-Agora por si mesmo é que pratique o Zazen com muita atenção por 10 ou 20 anos, sem nenhuma intenção de alcançar nada, e que não pragueje muito quando um cisco cair dentro do seu olho, pois, ainda assim, é Assim-Agora.

Gustavo Mokusen.

Anúncios

Uma opinião sobre “O maravilhoso estado Assim-Agora”

  1. Fala Gustavo,
    sempre que posso leio seus textos.
    Aproveito para perguntar se vc tem candidato a vereador, pois sou candidato pelo PV, nro 43063.
    Vou trabalhar pela melhoria da Escola em tempo integral, aliada a atividades esportivas e culturais, além da sustentabilidade.
    Se puder divulgue, abs.

    Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s