Harmonize-se com seus investimentos

Por Allyson Bastos

@allbastos

É comum, quando analisamos opções de investimentos, focarmos unicamente nos números, no grau de risco ou no potencial de retorno dos ativos, abstraindo-nos totalmente dos negócios subjacentes. E daí, pouco importa se aqueles investimentos estejam ligados a empresas que poluem o meio ambiente, ou cujos produtos causam problemas à saúde dos consumidores, ou mesmo se o capital investido é utilizado para promover operações de crédito usurárias, que escravizam impiedosamente grande parte das famílias. Quando se trata de investimentos, geralmente nos pautamos tão somente pelos lucros que porventura entrarão nos nossos bolsos.

Penso, entretanto, que uma postura coerente exige uma reflexão um pouco mais cuidadosa quanto ao destino do capital investido e à origem dos lucros esperados.

Não seria contraditório posicionar-se diametralmente contra a exploração de petróleo em alto-mar, em razão dos grandes riscos ambientais envolvidos, e ao mesmo tempo investir em companhias petrolíferas, justamente apostando em uma alta das ações, impulsionada pela venda do petróleo extraído em tais condições?

Da mesma forma, qual a lógica em ostentar um discurso de reprovação à industria tabagista e ao incentivo ao vício do fumo por um lado, e pelo outro investir em ações de empresas ligadas a esse setor, esperando justamento que o lucro decorrente das vendas de cigarros converta-se em bons dividendos e valorização do ativo?

Não há dúvidas que praticamente toda atividade humana, seja no plano individual, seja no âmbito de grandes empresas, produz resultados positivos e negativos. Não há como fugir disso. Entretanto, se não buscarmos amparar nossas decisões financeiras em nossos princípios e convicções pessoais, corremos o risco travar infindáveis conflitos internos que tenderão a enfraquecer nossa estratégia de investimentos.

Investimentos não se resumem a números. Por trás (ou adiante) existem pessoas, sonhos, famílias, projetos bons ou ruins. E a melhor forma de conciliarmos nossa visão de mundo e nossa filosofia de vida com nossa estratégia na busca pela independência financeira, talvez seja a seleção de investimentos relacionados a atividades pelas quais nós realmente nos interessamos e que, do nosso ponto de vista, tenham uma utilidade social que transcende o retorno financeiro.

Assim, se seu interesse é por tecnologias social e ecologicamente corretas, há inúmeras opções de companhias listadas em bolsas de valores que se propõem a fomentar e a desenvolver tal setor, a par de proporcionar lucro aos seus acionistas.

Pode ser interessante saber, também, que cerca de 70% dos recursos captados por cadernetas de poupança (independentemente do banco), são revertidos ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Optando por tal modalidade de investimento, portanto, além obter um modesto, mas relativamente seguro, retorno financeiro, você colabora para que inúmeras famílias realizem o “sonho da casa própria”.

Títulos públicos, por sua vez, são ativos que, além de oferecem ainda mais segurança que a poupança, permitem ao investidor se proteger dos efeitos da inflação. Os recursos arrecadados em tal modalidade de investimento direcionam-se ao financiamento da dívida pública, mas também de atividades capitaneadas pelo governo, como promoção da saúde, educação e melhorias de infraestrutura.

Evidentemente, cada espécie de ativo possui características próprias de rentabilidade e risco. O importante é que, na escolha de nossa cesta de investimentos, nós não percamos de vista que todo dinheiro aplicado se volta a um propósito. E é melhor que esse propósito esteja em harmonia com o nosso conceito de riqueza e com a idéia de bem-estar que lastreia nosso plano de independência financeira.

Opções não faltam. Garanto que, quanto mais investirmos em setores que nos interessam e em atividades que apreciamos, maiores nossas chances de tomarmos decisões inteligentes e coerentes, amparadas não apenas em números e gráficos, mas, principalmente, nos nossos princípios mais sólidos.

Essa é a mensagem que quero deixar hoje: harmonize-se com seus investimentos, dê a eles a sua cara, e nunca deixe que a busca pelo lucro tome o lugar de seus verdadeiros valores e ideais!

Até a próxima!

Anúncios

Uma opinião sobre “Harmonize-se com seus investimentos”

  1. Adorei este texto! Obrigada ! Venho pensando muito em investir desta forma, consciente das possibilidades e desdobramentos de uma escolha. Até hj só tive poupança. Estou pensando em investir em títulos, mas não entendo praticamente nada do assunto. Estou aprendendo com seus textos.

    Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s