Três pontos para a Qualidade de Vida

O termo qualidade de vida (QV) já se tornou lugar comum não apenas na nossa linguagem, mas nos últimos trinta anos ocupou posição definitiva como um dos aspectos mais importantes de uma vida equilibrada. Existem indicadores para níveis de qualidade de vida no âmbito pessoal, profissional e social, sendo que muitas cidades já foram ranqueadas dentro de uma lista dos melhores (e piores) lugares para se viver. Hoje eu gostaria de falar um pouco sobre a qualidade de vida pessoal (QVP), sendo que em próximos posts abordarei também a qualidade de vida no trabalho (QVT), uma vez que grande parte de doenças, sofrimentos e outros desequilíbrios da vida pós moderna têm origem a partir de um ambiente de trabalho nocivo e desregulado. É claro que essa divisão entre QVP e QVT é muito mais metodológica do que real; a gestão da primeira ocorre no nível individual e a segunda inclui outros elementos externos e estratégias sociais que não somente os pessoais, mas na prática o que vemos é uma profunda interligação entre a vida pessoal e profissional. Essa história de alguém bem sucedido apenas no campo profissional não é a regra, pois normalmente o que se vê é que as pessoas repetem no trabalho suas fraquezas e habilidades pessoais.

A QVP é, grosso modo, aquela cujo gerenciamento cabe principalmente a você realizar, sendo que a sua ingerência compromete seriamente todas as demais áreas da vida. A sua QVP não se mede apenas pela fartura material da vida que você leva. Não pense que só seu dinheiro e seus bens materiais determinam sua qualidade de vida, e também nem pense que suas necessidades materiais não precisam ser atendidas. Certo nível de realização material é necessário, aquele que funciona como ponte e te permite sua realização como pessoa. Comprar um livro, ir ao médico, fazer um curso ou uma viagem. E há também indicadores sociais, ligados à cidadania, inclusão social, sentimento de segurança coletiva, acesso à educação, dentre outros. Já outros aspectos da QVP são chamados de ambientais, e dizem respeito às condições e aos reflexos dos problemas do ambiente natural ou urbano em que se vive, como alterações climáticas, catástrofes naturais e fenômenos provocados pelo próprio homem.

Assim, o nível da QVP pode ser objetivamente mensurado através de critérios objetivamente estabelecidos, embora existam múltiplos e complexos indicadores diferentes. Por isso, a qualidade de vida pessoal deve ser planejada em uma estratégia de ações concretas que tratam diretamente destes indicadores, ao invés de ser encarada vagamente como algo distante e que não diz respeito ao gerenciamento pessoal. No nível da QVP, você é o ator principal. Portanto, eu gostaria de apresentar três pontos objetivos nos quais você pode atuar e que podem elevar o seu nível de QVP. São eles:

Exercícios físicos: Uma atividade física sempre cai bem (pode ser inclusive uma caminhada). Atividade física eleva os níveis de endorfina (um hormônio e neurotransmissor) no corpo, o que deixa você mais disposto e animado, além de melhorar sua auto-estima. Hoje o que não faltam são alternativas, escolha aquilo que mais lhe agrada fazer e planeje exercitar-se ao menos três vezes por semana.

Contato com a natureza: Isso é muito importante para nós, urbanóides. Um simples passeio na Serra do Cipó ou mesmo pisar na grama do Parque Municipal muda completamente sua vibração física e mental, abre seus canais de sensibilidade com o mundo ao redor e proporciona descanso revigorante. Beba na fonte da natureza sempre que puder.

Pensamentos novos: isso ocorre inevitavelmente quando nos propomos a aprender algo novo, um idioma, pintura, música, um curso de culinária, escrever uma poesia ou simplesmente ler um livro que lhe traga aprendizado. Inclusive ler o ALD diariamente! Evite a inércia mental e novos pensamentos irão surgir.

Se você melhora sua QVP os ganhos não são apenas pessoais, pois todas as pessoas que te cercam também sentem uma melhora considerável na relação e passam a ser inspiradas para buscar mais qualidade para elas mesmas.  Afinal, um sorriso atrai outro, e isso é bem contagiante, não é??

Votos de luz,

Gustavo Mokusen.

Anúncios

Uma opinião sobre “Três pontos para a Qualidade de Vida”

  1. Ótimo texto, essencial para as nossas vidas! Tenho gostado bastante dos textos que venho recebido. Obrigada pelas contribuições!

    Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s